Na terceira dimensão, esta que vivemos, existe um espaço de tempo maior entre o que eu vibro e o que eu crio com esta vibração. Ainda bem! Pois ainda estamos tomados por muita inconsciência.

“Os deuses quando querem nos castigar, atendem as nossas preces”, Oscar Wilde, de certo, já havia compreendido que os nossos desejos são lançados ao universo muitas vezes a partir de um lugar de inconsciência. São desejos que saciam muito mais ao nosso ego. É como se pedíssemos ao léu, pedíssemos muito os desejos que sustentam o nosso egoísmo, o nosso orgulho, os nossos rótulos, medos e mazelas; Enquanto o Ser pede para ser ouvido na oportunidade em que o ego for “golpeado” para descobrir-se incapaz de governar as nossas vidas.

Enquanto um relacionamento nos oferecer abandono, estará estendido o convite para nos acolhermos e não abandonarmos a nós mesmos, enquanto a dor física aperta, estará o alerta para olharmos para a dor escondida na alma, enquanto somos “excluídos” estará o convite para não nos ausentarmos de nós, para alinharmos a nossa vida aos verdadeiros anseios de alma. Enquanto estivermos sufocados pela rotina, teremos a chance de olhar os papéis que assumimos a contragosto, de direcionarmos a nossa vida para o que realmente importa.  Enquanto a nossa vida parecer não fluir, não florescer, não ter o ar da graça saberemos que não estamos vivendo a nossa história.

A partir do ego pedimos o “livramento” dos impulsos que nos despertarão. A mente barulhenta fala ao pé do nosso ouvido como se soubesse nos guiar. O barulho vem influenciado pelos filtros limitados com que ela vê o mundo. E como ela, a mente, vê muito pouco e prevê muito menos, os nossos pedidos são limitados e, de fato, não sabemos escolher o melhor pedido. O carro, a casa, a saúde poderão até chegar, mas, a consciência sobre esta falta não será alcançada. O que reincidirá por outros meios, de outras formas a mesma falta. Para fazer despertar em nós a luz e a consciência sobre o que criamos. O universo não economiza em oportunidade de elevação!

É necessário desistir das urgências do nosso ego. Abrir-se ao desconforto e perceber como o ego reagirá.  O que ele tiver mais dificuldade de soltar, então será o que mais precisamos nos atentar.

Todo desconforto sempre será digno de uma lição, nisto consiste a elevação! Se a dor for nossa a lição será o nosso mérito. Não importa os gatilhos (pessoas, situações, coisas) que a despertam. Se trouxermos a responsabilidade do que sentimos, com a sincera busca pela elevação e a luz por trás dos dias cinzentos, sairemos deles regenerados.

Então, escolha ser elevado pelas provações, e não, ser livrado dela. Eleve-se diariamente com o desejo de “Ser” de encontrar a essência que habita em ti. Silencie diariamente, perceba as atividades que te fazem mais atento e perceptível ao que é imaterial em ti.  Até que da sua consciência emergirá uma intuição sobre o pedido que irá fazê-lo crescer em consciência.   “Volte a fonte, quem tem sede de água pura” (autor desconhecido).

Com amor, e da fonte 😊

Sinara Carvalho

[A FÓRMULA DO SUCESSO] Baixe a exata fórmula utilizada pelas pessoas de sucesso