Maria Montessori, revolucionária da educação

Dedicando boa parte de sua vida para a educação de crianças, a médica e pedagoga Maria Montessori jamais poderia imaginar o que seus estudos e métodos iriam fazer uma mudança educacional, a ponto de ser considerada um modelo a ser seguido e testado em escolas por todo planeta.

Em mais de 80 anos de vida, onde mais de 50 foram dedicados a educação, Maria Montessori ganhou reconhecimento e revolucionou o ensino em sala de aula e principalmente fora dela, mostrando ao mundo que é possível instruir os pequenos de forma simples, divertida e sem violência ou gritos, apenas respeitando suas limitações e sabendo como aplicar cada método certo na hora certa.

Maria Montessori, mulher a frente do seu tempo

Nascida em 1870 na cidade italiana de Chiaravalle, Maria Tecla Artemisia Montessori foi uma criança prodígio, que desde muito pequena já demonstrava interesse pelas ciências exatas e científicas como Matemática, física e biologia e era algo incomum para uma época, onde meninas eram ensinadas a gostar de ciências humanas e principalmente se aprofundarem nos afazeres domésticos e serem boas esposas na fase adulta.

Mas não Maria, ela tinha projetos bastante ousados que deixaram seu pai bastante preocupado, tanto que quando começou a estudar medicina na Universidade de Roma, foi insistentemente desmotivada por ele que sonhava em ver a filha professora, mas este teve que se contentar com a genialidade dela e ver com orgulho seu progresso, se tornando médica em 1896, uma das primeiras mulheres na medicina italiana.

Por conta do grande preconceito que ainda regia em relação as mulheres, Maria Montessori não pode se tornar uma médica de fato, já que era proibida a atender homens por exemplo. Por conta desses limites impostos pela sociedade da época, Montessori não desanimou e buscou novos campos de atuação, o que acabou levando a seu destino, o de ensinar.

Deficientes mais que eficientes

Pela dificuldade e resistência em encontrar um emprego na área médica e que aceitasse médicas mulheres, Maria Montessori começou sua carreira na psiquiatria, trabalhando diretamente em asilos, manicômios e orfanatos, onde observou pela primeira vez, o quanto pessoas com deficiências, em especial as crianças, eram tratadas de forma violenta e desumana.

Foi a partir de então que Maria Montessori começa a se focar em estudar e pesquisar a forma como as crianças especiais eram educadas e tratadas, criando teses e estudos que depois se tornaram a base de seus métodos mais conhecidos.

Em 1898, Maria Montessori defende sua tese no Congresso de Medicina Nacional em Turin, que é possível educar e tratar de crianças com deficiência, criando material de qualidade e próprio para seu desenvolvimento correto. A partir daí Maria cria vários materiais que enriquecem ainda mais seu trabalho, ajudando não só crianças especiais mas também crianças sem qualquer deficiência mas apenas dificuldade de aprendizado.

Pedagogia por amor

A medicina era seu sonho inicial mas Maria Montessori descobriu na pedagogia sua verdadeira vocação. Depois de defender sua tese com louvor, Maria fez faculdade de pedagogia e se uniu a um grupo chamado Liga para Educação de Crianças com Retardo e depois se tornando codiretora em uma escola especializada em crianças especiais, onde adaptou vários materiais como livros e equipamentos para educação infantil, além de criar outros novos.

Foi a partir dessa época que Maria decidiu deixar de lado a medicina e passou a se dedicar exclusivamente a educação, lecionando na escola de pedagogia da Universidade de Roma por 4 anos. Em 1907 teve a oportunidade de começar uma escola do zero para crianças saudáveis, sem qualquer deficiência mas que viviam em uma bairro muito pobre e esquecido.

Maria Montessori não só criou a escola mas foi ali que colocou pela primeira vez o Método Montessoriano, algo que revolucionou a educação em todo mundo. Ainda naquele início de século 20, as crianças que estudavam na Casa dei Bambini (Lar das Crianças), eram mais desenvolvidas e tranquilas do que crianças de outras escolas, tanto que aprendiam a ler e escrever, além de fazer cálculos simples muito mais rápido e com maior precisão.

O legado de Maria Montessori

Em 1909 Maria Montessori escreve seu livro mais completo a “Pedagogia Científica”, ficando conhecido no mundo acadêmico e pedagogo como como Método Montessori. Por mais de 20 anos Maria viajou o mundo lecionando seus estudos e preparando outros pedagogos, mas em 1934 foi obrigada a deixar a Itália por conta do fascismo que fechou várias de suas escolas.

Se muda para a Espanha e em 1936 foge para a Holanda, com o advento da Guerra Civi Espanhola. Em 39 vai para Índia e trabalha incansavelmente por 7 anos, voltando para Itália em 46, até sua morte em 1952, Maria Montessori recebe prêmios, fala a Unesco e é indicada por 3 vezes ao Nobel da paz.

Atualmente, milhares de escolas pelo mundo todo, inclusive no Brasil, seguem os métodos da grande professora, que foi sem dúvida a precursora da educação com alunos especiais, igualando-os aos com menos dificuldade de aprendizado, mostrando que qualquer pessoa é apta a aprender quando não se tem somente materiais práticos mas principalmente amor e cuidado em ensinar.

O que Maria Montessori ensinou para nós além do seu método

Mais do que seu legado educacional, Maria Montessori ensinou alguns pontos que todos nós devemos seguir em busca do nosso sucesso:

  • Não desista dos seus sonhos e metas, somente por ser de um determinado gênero e aquele projeto não ser algo “comum”. Continue focado e vá em busca dos seus objetivos;
  • Pode ser que seu objetivo inicial não seja exatamente a vocação que irá encontrar em sua trajetória de vida. O importante é que você se descubra e não desanime por que a ideia inicial não funcionou…o destino pode ter algo ainda melhor pra você;
  •  Não veja o diferente como um problema mas sim com olhar de igualdade;
  • Invista tempo em melhorar o que já existe e faça coisas novas que sejam úteis;
  • Fuja de tudo aquilo que queira matar o seu sonho e aproveite cada momento para coloca-lo em prática;

      E lembre-se sempre: “Seja livre ou morra” Maria Montesorri.

Eu, Catarina, sempre indico aos meus leitores o livro de um grande amigo meu, chamado Nicholas Johnson. Caso você não o conheça, você logo saberá mais sobre ele. Como a maioria dos temas que escrevo se trata da Lei da Atração, o livro também entra nesse tema.

Nicholas escreveu um livro muito completo, com exercícios e conhecimentos poderosos e nunca antes mostrados sobre a poderosa Lei da Atração e os benefícios que ela trás para nossas vidas.

Como eu sempre indico para meus leitores, dessa vez não farei diferente. Caso queira começar a praticar tudo que ele ensina e aprender a fazer o universo conspirar a seu favor, clicando aqui você responde um rápido quiz, dessa forma eu saberei se você realmente quer descobrir os ensinamentos poderosos de Nicholas Johnson.

O que achou do artigo?