A maneira como eu me visto causa preconceito

Há quem diga que a maneira de se vestir não influencia na forma como somos vistos pelas outras pessoas. Talvez haja um “quê” de ingenuidade nisso, já que a nossa maneira de nos vestir, quer queiramos ou não, transmite para as pessoas uma mensagem que pode coincidir com aquilo que efetivamente queremos passar para elas ou não.

Há um certo tempo, uma marca famosa de roupas tinha um slogan que dizia o seguinte: você é o que você veste. Não acredito que sejamos o que vestimos, mas talvez a forma como nos vestimos possa dar uma pista de quem somos.

Embora em tese, não seja razoável definir alguém pela maneira como se veste, na prática é o que termina acontecendo. Daí a importância de nos vestirmos de uma maneira que possamos atender tanto ao nosso estilo quanto aos padrões sociais.

O modo de nos vestir pode fazer uma boa ou má apresentação, pois vivemos em uma sociedade que valoriza muito a aparência.

Então em um grupo social estruturada sobre esse critério, o visual será sempre um eficiente cartão de visitas, sobretudo se estivermos tentando causar uma primeira boa impressão como em uma entrevista de emprego, por exemplo, em que raramente teremos uma segunda chance de impressionar.

Então se você percebe constantemente olhares enviesados para você e sente que isso acontece por causa das suas roupas, possivelmente o que você esteja interpretando como preconceito seja só uma crítica silenciosa ao seu descuido na hora de se vestir.

Meu chefe e colegas têm preconceito com a minha maneira de se vestir

Vestir-se adequadamente perante o mundo corporativo é de grande importância para você construir seu perfil profissional, pois esse ambiente precisa de uma imagem para se estruturar e você terá que corresponder a ela.

Claro que uma roupa não te tornará melhor ou pior profissionalmente, mas te ajudará a passar mais credibilidade para as pessoas que solicitarem ou contratarem seus serviços. Lembre-se: nunca espere uma segunda oportunidade para causar uma primeira boa impressão.

Imagine que você tenha uma causa jurídica importante e, ao chegar no escritório de um determinado advogado, ele venha te receber de camisa regata com uma estampa berrante, um calção desbotado e sandálias. Você há de convir que esse profissional não lhe passaria muita confiança, não é mesmo?

Então se você usar roupas inadequadas no seu ambiente trabalho, causará o mesmo efeito e você não quer isso, né?

A gente sabe que encontrar a roupa apropriada para ir trabalhar pode ser uma tarefa difícil, principalmente se você tiver um gosto mais extravagante ou alternativo e que seja diferente da imagem que sua empresa deseja transmitir aos seus clientes.

No entanto, você deve ter em mente que, quando você se veste de forma inapropriada no local de trabalho, poderá está desconstruindo o nome que sua empresa talvez tenha levado anos para consolidar no mercado. Esse deslize pode custar sua reputação profissional.

Você pode vestir-se bem ao seu estilo

É perfeitamente possível se vestir bem sem desrespeitar o seu estilo e sem perder a identidade e, ainda assim, estar socialmente adequado. Você deve estar se perguntando: Por que essa autora se preocupa tanto com a aprovação social?

Eu sei que você já ouviu “ o importante é ser você, mesmo que seja bizarro”. Apesar de isso ser algo agradável de se ouvir, não funciona na prática pelo simples fato de você ser um ser humano e essa simples condição faz com que você precise estar inserido em um grande grupo para crescer e se desenvolver enquanto pessoa.

Para se associar a esse grupo e ser “aceito” por ele, você terá que se adaptar a alguns padrões. Daí eu frisar sempre a importância de você estar socialmente adequado sem que isso signifique necessariamente ter que sacrificar seu estilo.

Parece difícil, mas é até relativamente simples conciliar essas duas coisas. Basta escolher peças que se adaptem e caiam bem no seu biotipo. Assim, se você faz o estilo sexy, não precisa abrir mão disso para não sofrer preconceito por sua maneira de se vestir.

Basta temperar seu estilo com uma dose de bom senso, optando por peças que revelem partes do seu corpo e escondam outras. Vestir-se adequadamente também é uma questão de equilíbrio.

Então para preservar seu estilo sensual, você poderá usar uma saia justa que evidencie os contornos do seu corpo e que tenha um comprimento até o joelho ou um pouco acima dele com uma blusa igualmente justa com mangas e um discreto decote para não ficar com um visual over. Lembre-se: a moderação é a pitada exata da medida certa.

Não se iluda: você será julgado pela forma como se veste

Quando alguém não nos conhece, é natural que tente extrair um conceito de nós de acordo com um comportamento, linguajar ou vestuário que apresentamos a ela.

Todo esse conjunto transmitirá para essa pessoa uma mensagem que poderá ser interpretada negativa ou positivamente. Não tem jeito!

Se você deseja adotar um estilo mais extravagante, é uma opção sua. No entanto, temos que ter maturidade tanto para fazermos escolhas quanto para assumir suas conseqüências.

A sociedade possui padrões preestabelecidos. Quem quiser quebrá-los terá que, também, está disposto a assumir a possibilidade de ser visto e interpretado de forma diferente daquilo que realmente é ou deseja. Não dá para mudar a cabeça das pessoas.

É necessário a gente compreender que não é porque decidimos ser diferentes que o outro terá obrigatoriamente que nos aceitar. Por isso, ser diferente requer maturidade.

Não me importo se estou na moda

Vestir-se bem não e uma questão de estar na moda, mas de se vestir com bom senso. Quando você se veste de forma descuidada, automaticamente transmite uma imagem de que é desleixado.

Entenda que a forma como você se veste pode refletir o seu estado de espírito atual, sua personalidade e até a forma como você se relaciona na vida.

Saber se vestir não é uma questão de futilidade, mas de cuidado consigo mesmo. Pense nisso antes de se sentir alvo de preconceito.

O que achou do artigo?