Emoções do subconsciente – Raiva

O sentimento de raiva é uma sensação composta basicamente por 03 fatores que influenciam um com o outro (o pensamento, mudanças físicas e o comportamento por si mesmo) que ocorrem diante de fatos e acontecimentos desencadeados por diversos tipos de motivos.

Estes três fatores interferem um ao outro, podendo ou não aumentar a intensidade da sensação de raiva interna. Os pensamentos como interpretamos tais situações e acontecimentos que referem-se a algum evento externo, como uma provocação por exemplo.

Este comportamento de raiva acarreta quando uma pessoa interpreta da sua forma e o que faz quando está em algum tipo de situação que pode lhe causar a raiva.

Vamos citar um exemplo:

O marido não faz o que a sua esposa espera (provocação), ela pode reagir com um pensamento (ele não faz o que eu quero, ele não presta mesmo), Neste instante, o corpo reage com mudança físicas, aumento do batimento cardíaco, musculatura tensa, respiração ofegante e até uma sensação de sufoco.

Ao perceber estas reações físicas a esposa pode analisar com o pensamento do tipo “Ele me dá uma raiva!”. Imediatamente nossa mente sente estas energias e possui a tendência de aumentar esta raiva e acarretar em diversos comportamentos, podendo chegar até a brigas, gritos, ou, em alguns casos, o silêncio.

Este tipo de sentimento se alimentado é extremamente prejudicial, pois como viemos constatando somos suscetíveis a atrair mais daquilo de alimentamos.

Podemos citar outro exemplo: quando alguém age de má fé conosco e pratica um ato de injustiça (provocação), podemos pensar o que aconteceu pensando “mas que desaforo, não vou deixar que isso aconteça”. É neste instante que o nosso corpo reage da mesma forma do exemplo anterior, com aumento dos batimentos cardíacos, musculatura tensa e respiração ofegante.

Por muitas vezes, a raiva pode ir aumentando dentro da nossa mente cada vez mais, até por horas ou dias. Nestes casos fica realmente muito difícil frear este sentimento já implantado em sua mente e que cresceu muito.

Se você seguir com este sentimento demonstrando em suas atitudes, é possível até maximizarmos este sentimento que em alguns casos é muito menor do que realmente é.

Podemos resumir o sentimento de raiva da seguinte forma:

  • A pessoa interpreta um fato ocorrido como sendo uma afronta à sua pessoa, uma ameaça ou injustiça;
  • O seu corpo sofre com mudanças físicas, aceleração dos batimentos cardíacos (taquicardia), tensão muscular e sensação de sufoco;
  • Comportamentos agressivos.

Posso ter o direito de ter raiva?

Todos possuímos o direito de sentir a raiva. A raiva é um sentimento, por isso temos o direito de senti-la. Não podemos dizer que é errado sentir raiva, o errado é a forma como expressamos este sentimento, o que fazemos com ela em nossa mente.

Não se deve se sentir culpado por sofrer deste sentimento, mas admita que ela só é válida em casos que você estiver tentando ajudar outra pessoa a resolver algum problema.

O recomendado é se perguntar se este sentimento está dentro do considerável razoável e se você tem consciência dela e está sabendo lidar conscientemente com este sentimento dentro de sua mente.

A raiva pode dar energia e força é por isso que ela pode ser utilizada para nos proteger de injustiças e abusos, entretanto ela deve ser controlada e usada de forma construtiva.

Lembre-se: você está em busca de uma evolução espiritual e deve sempre procurar agir com a razão e não com a emoção. Além do mais você sempre irá atrair mais daquilo que está emitindo (Lei da Atração).

O sentimento de raiva passa a se tornar um sério problema quando torna-se frequente excessivamente, de forma intensa, perdurando por muito tempo, levando a agressões físicas e com atitudes de violência nas suas relações pessoais.

Então porque devemos nos preocupar com a raiva?

Muitas pessoas sentem raiva com facilidade. Parecem estar sempre com este sentimento inerente em suas vidas, com este sentimento sob o domínio de suas vidas… Muitas atitudes acabam fugindo do seu controle. Por diversas vezes as consequências em sua saúde são graves e podem acarretar em diversos problemas sérios como hipertensão, úlceras, depressão, obesidade, alguns perdem o emprego, outros abusam fisicamente de outras pessoas e em alguns casos prejudicam de forma psicológica familiares e amigos.

Como consequência de todos estes fatores podem culminar em uma auto estima prejudicada, relações pessoais problemáticas e um grande nível de stress emocional. Em alguns casos quando a má interpretação dos fatos ocorre em nossa vida pode ultrapassar a ameaça, a injustiça, até ao ponto do sentimento de raiva ficar desproporcional e muito intensa.

Para que se possa evitar muitas destas consequências e garantir as pessoas que sofrem deste tipo de sentimento com frequência e garantir que possam usufruir de uma vida mais saudável de melhor qualidade e com um menor índice de stress, é fundamental aprender algumas estratégias que podem ajudar a sentir muito menos raiva e usar este sentimento como força de energia positiva.

Vejamos algumas estratégias para lidar com este sentimento:

  • Admita que está sofrendo do sentimento de raiva;
  • Desenvolva a capacidade de reconhecer os motivos que levaram a sentir este sentimento;
  • Reconheça os 3 fatores citados da raiva: análise, reações físicas e comportamentos;
  • Compreenda que uma situação só pode se tornar um evento desencadeador do sentimento de raiva de acordo com a sua interpretação;
  • Tenha consciência de que as suas reações físicas sobre a raiva podem ter a tendência de aumentá-la;
  • Compreenda que os comportamentos decorrentes da raiva são os últimos a ocorrerem e, portanto, é possível controlar os seus impulsos;
  • Leve em consideração que sempre é possível quebrar o processo da raiva no seu estágio inicial, portanto analise o seu modo interno de como lida com este sentimento;
  • Se você perceber que o sentimento de raiva está a caminho para desencadear em agressões físicas, seus aceleramentos cardíacos já aumentaram, seu corpo e sua mente estão tensos, tente relaxar para ver se é possível eliminar estas reações;
  • Ao mesmo tempo em que irá conversando com o seu interior, respire e expire devagar, controlando o seu físico, seus batimentos cardíacos;
  • Procure controlar e encontrar outros meios construtivos de utilizar a raiva a seu favor: é possível descarregar as suas energias com comportamentos que você goste, como corridas, ginástica, dançar, cantar, sorrir e, principalmente, agir de forma positiva;
  • A partir do momento que conseguir dominar o sentimento da raiva, procure resolver a situação que fez com que você ficasse aborrecido.

Eu, Catarina, sempre indico aos meus leitores o livro de um grande amigo meu, chamado Nicholas Johnson. Caso você não o conheça, você logo saberá mais sobre ele.

Nicholas escreveu um livro muito completo, com exercícios e conhecimentos poderosos e nunca antes mostrados sobre a poderosa Lei da Atração e os benefícios que ela trás para nossas vidas.

Como eu sempre indico para meus leitores, dessa vez não farei diferente. Caso queira começar a praticar tudo que ele ensina e aprender a fazer o universo conspirar a seu favor, responda este rápido quiz, dessa forma eu saberei se você realmente quer descobrir os ensinamentos poderosos de Nicholas Johnson.

▶ Clicando aqui você responde o quiz que Nicholas criou e passa a conhecê-lo melhor também.

O que achou do artigo?