Emoções do subconsciente – Amor

Vamos começar com algumas simples perguntas:

  • Já imaginou conseguir atrair o amor verdadeiro que você deseja?
  • Você já tentou encontrar a reciprocidade amorosa desejada?
  • Gastou tempo de sua vida voltando ao passado, pensando em seus relacionamentos anteriores? As mágoas e separações? Se culpou pelo que aconteceu?

Todas estas perguntas estão relacionadas às suas emoções do subconsciente. É por isso que é tão difícil de controlá-las conscientemente. Para que seja possível esta mudança será necessária uma total mudança em sua mente subconsciente. Ao chegar neste estágio de sabedoria, será possível encontrar um alívio natural e o amor acontece naturalmente.

Em boa parte de nossa vida, fomos ensinados a crer no chamado “amor romântico” praticamente o tempo todo. Podemos encontrar sobre o assunto em livros, filmes, novelas, séries de televisão e até na moda e publicidade.

Pode-se ser dito então que o tal “amor romântico” não existe? É possível que nem tanto assim… Sobre isso, podemos defini-lo mais como sendo um “amor inconsciente”, pois de certa forma, não é mais do que uma idealização das relações afetivas. Neste momento é que estabelecemos um apego extremamente intenso, praticamente uma dependência recíproca que normalmente não termina bem.

O amor não deve ser idealizado, muito menos fantasiado, buscando o nosso “parceiro ou parceira ideal”. É possível que nunca consigamos encontrá-lo se considerarmos esse padrão perfeito que desejamos para nós mesmos. Costumamos dizer que “o verdadeiro amor não aparece de repente para alguém, ele parte do nosso interior”.

Ou seja, a busca pela relação harmoniosa deve ser desenvolvida de forma consciente, com energia, esforço, dedicação e principalmente maturidade emocional.

A solidão teme o amor “consciente”

Vamos explorar o amor “consciente”. Caso você nunca analisou esta frase por este ponto de vista é muito importante explorá-lo. Vamos encenar como essas relações amorosas descrevendo alguns exemplos:

  • Muitos casais que se amam de forma “consciente” não se analisam como “metade um do outro”, para se tornarem uma única pessoa. Muito pelo contrário, são pessoas completas e realizadas, que não temem a solidão. São “laranjas completas” que não estão em busca de sua outra metade. Oferecem sua completa plenitude e maturidade emocional livremente para seu cônjuge, para serem individualmente felizes.
  • Aquelas que possuem relações “inconscientes” são, normalmente, pessoas imaturas. Tentam encontrar em outra pessoa algo para preencher seus vazios emocionais, tentando encontrar um equilíbrio sobre os seus problemas e dificuldades, estabelecendo um tipo de apego exagerado e, muitas vezes, compulsivo. São pessoas com hábitos como manipulação, chantagens sutis, pois temem ficar sozinhos novamente com sua imaturidade emocional que ainda não conseguiram aprender a lidar.
  • Por outro lado, pessoas que conseguem considerar-se como completas e que conseguem encontrar seu parceiro ou parceira igualmente maduros emocionalmente, são capazes de estabelecer o “amor consciente”, onde suas vidas fluem com naturalidade e normalidade. Não fazem exigências de um para o outro, pois não há “vazios” para serem preenchidos. Existe apenas uma confiança recíproca, aonde o amor verdadeiro pode ser desenvolvido. Não o ideal, mas o autêntico.

Então. Como é possível um relacionamento consciente?

Será possível estabelecermos relacionamentos afetivos realmente produtivos? É claro que sim! Estabelecendo uma relação baseada no amor consciente, primeiramente, não deve ser a partir da necessidade de um preenchimento do seu vazio emocional, pois não se trata de procurar. Como já aprendemos, isso evidencia uma falta, uma necessidade.

O fundamental aqui é esperar, ter paciência, acreditar que a prioridade somos nós mesmos. Apreciar e vivenciar a sua própria existência, suas experiências, seu cotidiano, onde é possível aprender tudo que você deseja, enriquecendo o seu EU, buscando um amadurecimento interior. O amor irá surgir quando for o tempo certo e não se esforce na busca da pessoa perfeita, permita-se que isso aconteça de forma natural.

Algumas dicas importantes:

  • A primeira dica é, não tente encontrar a pessoa perfeita. Comece cuidando de você mesmo, crie primeiramente a pessoa que você quer ser;
  • Desenvolva o seu equilíbrio emocional, melhore sua autoestima, e agarre-se aos seus valores;
  • É fundamental aprender a viver só. Compreenda que a solidão não vai te prejudicar e também não é perigosa. Não busque por alguém pelo simples fato de ter medo de ficar sozinho;
  • Aprenda com os erros do passado. Jamais esqueça da sua inocência e da sua imaginação, não tenha medo de cometer novos erros, você aprendeu e amadureceu com os relacionamentos anteriores e sabe muito bem do que gosta e do que precisa agora;
  • Você sabe das características da pessoa que procura. Não é possível evitar isso. Porém, seja você mesmo a pessoa que deseja que a pessoa ao seu lado seja, afinal, esta pessoa será um reflexo de você mesmo.
  • Para completar, acredite sempre que você merece ser amado plenamente. Jamais duvide disso.

Agora que você é uma dessas pessoas capazes de controlar suas energias e atrair a Lei da Atração para essa questão de sua vida, você irá precisar evitar antigos padrões de comportamento, e iniciar o processo de reprogramação para impressionar a sua mente com emoções e desejos que realmente atraem o amor que você deseja. É a Lei da Atração agindo em você.

Se você possui um relacionamento estável, feliz e harmonioso, você sabe que é preciso dedicação e trabalho para mantê-lo. Os relacionamento amorosos devem tornar-se cada vez melhores e mais amorosos, senão você começará a andar na direção oposta.

É possível recuperar um amor perdido?

Muitos acabam por se martirizarem pelos relacionamentos perdidos, culpando-se e pensando “talvez eu não devesse ter dito ou feito isso ou aquilo”. Este tipo de pensamento nunca ajuda, pois a Lei da Atração irá atrair exatamente aquilo que você está dedicando energia para que aconteça (jamais se esqueça disso).

É neste momento que você deve acreditar que a única forma de atrair exatamente aquilo que você procura é mudando os seus padrões de pensamentos e desejos, mudando os padrões do seu subconsciente profundamente.

Quebre antigos padrões e obtenha relacionamentos maduros, saudáveis e recíprocos.

Alimente os seus desejos com o verdadeiro amor que você busca e, o mais importante, seja este amor. Haja de acordo como você acredita que a pessoa ideal seja para com você. Você merece!

Eu, Catarina, sempre indico aos meus leitores o livro de um grande amigo meu, chamado Nicholas Johnson. Caso você não o conheça, você logo saberá mais sobre ele. Como a maioria dos temas que escrevo se trata da Lei da Atração, o livro também entra nesse tema.

Nicholas escreveu um livro muito completo, com exercícios e conhecimentos poderosos e nunca antes mostrados sobre a poderosa Lei da Atração e os benefícios que ela trás para nossas vidas.

Como eu sempre indico para meus leitores, dessa vez não farei diferente. Caso queira começar a praticar tudo que ele ensina e aprender a fazer o universo conspirar a seu favor, responda este rápido quiz, dessa forma eu saberei se você realmente quer descobrir os ensinamentos poderosos de Nicholas Johnson.

▶ Aqui está o quiz de Nicholas J. para as pessoas que querem conhecer seu livro.

O que achou do artigo?