Como lidar com pessoas imaturas

Quem nunca viu uma pessoa mimada, que se zanga fácil e sempre fecha a cara quando as coisas não são como ela quer? Pode ser que você tenha lido isso e pensado em uma criança, mas infelizmente existem pessoas que agem dessa forma, e por causa disso elas sofrem em sua vida adulta e fazem outros sofrer, principalmente seus relacionamentos diretos.

A imaturidade humana não se limita apenas as crianças, fase que é normal haver essa condição. A imaturidade pode acontecer na vida de pessoas de 20, 30 ou mais de 40 anos, e isso não é algo bom, pois a tendência é que haja um desenvolvimento de nossa personalidade e cérebro e isso responda em nosso comportamento.

Quando não acontece, a imaturidade trás inúmeros prejuízos para a pessoa infantil. Mas como identificar um imaturo, além das atitudes que falamos no primeiro parágrafo? Como deve ser nossa reação diante dessas pessoas? Veja agora como lidar com essas pessoas ou deixar de ser imaturo o quanto antes.

Imaturidade, segundo a psicologia

Na psicologia, o termo imaturidade se refere as crianças e até adolescentes, por estarem em fase de intenso desenvolvimento físico e emocional. Fora dessa fase, o termo pode ser usado porém perde seu sentido primário e começa atuar em um outro estágio: dos adultos com atitudes infantis.

Impulsividade, baixa estima, falta de controle emocional, são alguns dos exemplos das atitudes que as pessoas imaturas costumam ter. Ou seja, atitudes comuns em crianças e adolescentes, são notadas em pessoas que deveriam estar mais desenvolvidas psicologicamente.

Nesses casos, a psicologia olha para a imaturidade com o olhar de cuidado, já que existem casos e casos, ou seja, é preciso analisar se acontece algum problema mental ou traumas e situações da infância e adolescência, que ocasiona na pessoa as ações mais imaturas.

Imaturidade negativa

Não é toda ação imatura que parece ser algo ruim. Por exemplo, um adulto que brinca com crianças, um adulto que conta piadas ou faz graça com qualquer situação, que ri muito, pode parecer um tanto imaturo mas não chega a ser algo nocivo para si e nem para as pessoas ao redor, ao contrário, mostra que mantém viva sua criança interior.

O problema está em não saber a hora certa de fazer algumas brincadeiras, em se irritar com qualquer coisa e não saber dialogar, perdoar e sempre agir como um jovem de 20 anos, quando a idade cronológica é mais de 40…nesses casos, a imaturidade pode ser um grande problema, a ponto de atrapalhar a vida da pessoa a longo prazo.

Jovem para sempre

Existem pessoas que se vestem, falam e andam somente com pessoas jovens, mas isso quando se é jovem é normal, porém quanto mais velho ficamos, é natural que nosso desenvolvimento nos leve para progredir e nos relacionarmos com pessoas mais velhas e maduras como nós estamos nos tornando.

Não existe problema em ser uma pessoa de 30 anos conversando com jovens de 18, porém as ideias e experiências de vida são bem diferentes, além das expectativas: aos 18, é esperado começar a faculdade, viajar ou começar a trabalhar, enquanto aos 30, as expectativas já são em ter uma família, filhos, conseguir uma promoção ou fazer uma pós…

…percebe? São focos diferentes e é normal que a maneira de nos vestirmos e até o modo de falar tenha mudado, portanto é preciso amadurecer, crescer como pessoa e se desenvolver como um todo. A juventude deve morar em nós mas não ser dominante ao ponto de atrasar nossas vidas.

Imaturidade: características

Pessoas imaturas nem sempre são fáceis de identificar, pois muitas vezes a idade, algumas rugas ou uma barba por exemplo, pode enganar bem. Mas não se deixe levar pelas aparências, pois pessoas com hábitos infantis, seguem alguns costumes bem práticos:

Mimados  Pessoas imaturas são geralmente mimadas, ou seja, não aceitam ouvir não. Normalmente isso acontece, por conta de uma infância permissiva e sem limites, levando para a vida adulta, a ideia de que na vida poderá ter tudo o que quer e que não existe limites para seus erros.

Impulsivos – Assim como os mimados, os impulsivos imaturos não conseguem controlar suas vontades, achando que tudo o que querem tem que ser naquele momento e do jeito que ele quer. Nos relacionamentos, pode ter um problema sério em se manter envolvido, já que quer tudo do seu jeito. Além disso, pode falar alto, chorar ou ter atitudes explosivas repentinas, demonstrando um baixo grau de empatia e dificuldade em se controlar.

Falta de comprometimento – Não são todas as pessoas solteiras aos 30 ou 40 anos que não sabem manter um relacionamento duradouro, mas em geral, pessoas imaturas tem certa dificuldade em fazer isso. É muito comum que os imaturos tenham interesse em assuntos de pessoas mais jovens, não levando a sério por exemplo, a ideia de casar ou ter filhos.

Falta de Empatia – Outra situação muito comum é a falta de empatia, onde a pessoa só pensa em si mesmo e pouco ou em nada na outra pessoa. Isso é mais corriqueiro em relacionamentos amorosos, o que dificulta o envolvimento entre o imaturo com um parceiro(a).

Se aborrecem facilmente – Pessoas que tem certo grau de imaturidade, tem uma dificuldade imensa em dialogar e resolver problemas na base da conversa. É muito comum que a pessoa se feche em seu mundo e fique esperando que o outro se julgue errado e peça desculpas. Pessoas imaturas dificilmente pedem perdão, pois não se responsabilizam por seus atos e sempre culpam os outros ou se fazem de vítima.

Como lidar com pessoas infantis

A busca pelo diálogo deve ser sempre a maior de todas as possibilidades com alguém imaturo. Ainda que esta pessoa não goste do que vai ouvir, diga que ela precisa mudar, evoluir, crescer para o bem dela e de todos ao redor.

Se esta se sente frustrada e está em uma zona de conforto, confronte com situações da vida atual e coloque a pessoa diante de si mesmo, fazendo perceber que chegou a hora de mudar. Amadurecer é um processo muitas vezes doloroso, principalmente para quem está acostumado a imaturidade, porém é uma necessidade que faz parte de nosso desenvolvimento para vida.

Eu, Catarina, sempre indico aos meus leitores o livro de um grande amigo meu, chamado Nicholas Johnson. Caso você não o conheça, você logo saberá mais sobre ele. Como a maioria dos temas que escrevo se trata da Lei da Atração, o livro também entra nesse tema.

Nicholas escreveu um livro muito completo, com exercícios e conhecimentos poderosos e nunca antes mostrados sobre a poderosa Lei da Atração e os benefícios que ela trás para nossas vidas.

Como eu sempre indico para meus leitores, dessa vez não farei diferente. Caso queira começar a praticar tudo que ele ensina e aprender a fazer o universo conspirar a seu favor, clicando aqui você responde um rápido quiz, dessa forma eu saberei se você realmente quer descobrir os ensinamentos poderosos de Nicholas Johnson.

O que achou do artigo?