Como ajudar pessoas com transtorno de ansiedade

Com 33% da população mundial sofrendo de ansiedade, chega a ser alarmante a possibilidades que esse mal está ganhando terreno a cada dia. No Brasil por exemplo, mais de 18 milhões de pessoas sofrem com a doença e somos considerados o número 1 com esse transtorno em todo planeta.

Com estatísticas tão preocupantes, a tendência mundial é que os números aumentem cada dia mais, e isso é o resultado de vários fatores, que tem levado uma simples sensação comum do organismo, ante a situações de perigo ou espera, a uma doença que evolui para patologias psicológicas ainda mais graves como a depressão.

Quem não sofre do problema, pode achar estranho as crises dos doentes e se for alguém próximo demais, pode sofrer junto por não saber como reagir diante da doença. Neste artigo, vamos ajuda-lo a lidar com pessoas ansiosas e manter um convívio e tratamento do ansioso, muito mais tranquilo e confiante.

O que é ansiedade

A Ansiedade é um sentimento ou sensação comum de todo ser humano, principalmente quando estamos diante de situações de perigo. A ansiedade é uma preocupação, ou seja, uma sensação de que algo poderá acontecer e esse algo pode ser tanto quanto bom como ruim.

Em qualquer era de nossa existência terrena, todos nós iremos passar por momentos de ansiedade, mas o problema é quando essas sensações normais e comuns se tornam mais corriqueiras do que o habitual, a ponto de atrapalhar a vida da pessoa, fazendo com que ela sinta sensações de medo, receio, pavor ou preocupação, quando não existem situações consideradas de risco.

As pessoas extremamente ansiosas, tem sensações emocionais fortes como sofrer por antecipação, mudar de planos de forma brusca e na maior parte das vezes com a intenção de evitar locais ou pessoas. Além da sensação social, o ansioso sente no próprio corpo a resposta negativa a essas sensações.

Sensação de desmaio, medo, palpitação, suor excessivo e fraqueza, são alguns dos sintomas que podem desencadear nas chamadas crises de ansiedade. Quando a pessoa sofre esses momentos, é preciso saber como lidar com ela, sabendo agir e falar para que os sintomas sumam e ela aprenda como reagir a seu próprio corpo.

5 atitudes que devemos ter com pessoas ansiosas

Olhe para o indivíduo e não para sua patologia

É muito comum pessoas ansiosas serem identificadas e consideradas apenas assim, como ansiosas, colocando esse ponto como se definisse a personalidade da pessoa, seu caráter e não sua condição.

Olhe para a pessoa e não para o problema. A pessoa que sofre com ansiedade, precisa ser reconhecida por seu caráter, personalidade marcante e seus dons e talentos, e não por seu transtorno. Quando aprendemos a separar essas coisas, começamos ajudar o indivíduo.

As vezes os medos serão irracionais…entenda isso.

Não é raro que a pessoa com transtorno de ansiedade, sinta fobias e sensações totalmente sem sentido e até podem sofrer uma crise repentina, apenas por conta desse devaneio. Não ria, não diga que é ´´maluquice“ ou algo do gênero, o que menos uma pessoa ansiosa precisa ouvir é que ela está fantasiando coisas, ainda que esteja realmente.

Seja empático, se coloque no lugar dela e diga que não há perigo algo eminente e que você está ali do lado dela para dar o apoio e ajuda que ela precisa. As vezes o seu silêncio irá falar mais do que suas palavras. Então apenas esteja presente demonstrando amor, isso será o suficiente.

Apenas ouça

Pessoas ansiosas sentem uma necessidade enorme de serem ouvidas, de terem pessoas que demonstrem amor e evitam ou se retraem se ficam ouvindo muitos conselhos e pouca gente para ouvir apenas.

Ouça o que ele tem a dizer. É apenas lágrimas? Olhe com compaixão. É um desabafo raivoso? Escute e demonstre que entende a pessoa. É um momento de apenas refletir sobre os medos que o perturbam? Apenas ouça…é isso que eles querem, apenas alguém que não julgue mas ouça o que eles tem a dizer.

Pare de perguntar se ele está bem

Se tem algo que toda pessoa ansiosa ouve constantemente, principalmente nos momentos de crise, é se ela está bem. A pergunta pode parecer normal para pessoas que não sofrem desse mal, mas para o ansioso é como se fosse um estopim de que ele ficará pior do que já está.

Evite fazer essa pergunta, até por que quando está em crise, as pessoas ansiosas demonstram logo que estão apavoradas, e portanto esse é o momento de você acalmá-las e não alarmá-las ainda mais…diga que você está ali e não vai abandoná-la, que pode contar com você, que ela deve respirar lentamente…dicas que são como calmante e podem amenizar o momento difícil de alguém em crise.

Pessoas ansiosas relacionam traumas passados com momentos atuais. Ajude!

Um dos pontos que mais identificam um transtorno de ansiedade, são as relações que o cérebro faz entre situações traumáticas com situações que possivelmente serão assim. Por exemplo, uma pessoa que foi assaltada na porta do seu local de trabalho, pode ficar tão traumatizada, que não queira nunca mais trabalhar ali, pois em sua mente, existe agora uma relação do assalto com aquele local.

Ou seja, pessoas ansiosas tem uma grande dificuldade em entender que não é por que algo deu errado, aconteceu de ruim que será assim para sempre, que nunca mais poderá passar por ali por que com certeza irá sofrer o mesmo problema de novo. Ela quer fugir daquela sensação ruim e relaciona o acontecimento a isso, achando que se fugir irá resolver a questão.

É aí que você tem que entrar com sua calma e mostrar que não existe relação com esse problema. O fato daquilo ter ocorrido é uma situação que pode ou não acontecer, é o acaso e ela não precisa ficar nervosa com isso.

Ajude ao ansioso superar esse problema, indo com ele até o local do ocorrido e mostrando que não existe nada a temer, são coisas que estamos todos sujeitos mas que não podem parar nossa vida e nem nossos sonhos…a vida continua e foi feita pra vivermos o melhor possível, foque nisso e lide com amor com seu ansioso do coração.

Eu, Catarina, sempre indico aos meus leitores o livro de um grande amigo meu, chamado Nicholas Johnson. Caso você não o conheça, você logo saberá mais sobre ele. Como a maioria dos temas que escrevo se trata da Lei da Atração, o livro também entra nesse tema.

Nicholas escreveu um livro muito completo, com exercícios e conhecimentos poderosos e nunca antes mostrados sobre a poderosa Lei da Atração e os benefícios que ela trás para nossas vidas.

Como eu sempre indico para meus leitores, dessa vez não farei diferente. Caso queira começar a praticar tudo que ele ensina e aprender a fazer o universo conspirar a seu favor, clicando aqui você responde um rápido quiz, dessa forma eu saberei se você realmente quer descobrir os ensinamentos poderosos de Nicholas Johnson.

O que achou do artigo?