Benefícios do Coco para a saúde

O Coco é uma fruta carregada de nutrientes essenciais à saúde geral do corpo e pode ser encontrado em todo território nacional com as mais diversas formas e sabores, os quais variam de acordo com a alcalinidade do solo.

A parte exterior da casca é de cor verde, que se torna marrom à medida que amadurece. Debaixo da casca dura, existe uma carne branca comestível.

O coco recém-colhido contém água doce, que traz inúmeros benefícios à saúde além de ser extremamente refrescante.

Confira todo o potencial benéfico dessa poderosa fruta.

Rico em fibras

Ele é rico em fibras alimentares e fornece 61% de fibras. Essa fibra diminui a liberação de glicose na corrente sanguínea, que é transformada em energia.

Essa ação ajuda a reduzir o estresse sobre o pâncreas e sistemas enzimáticos, diminuindo os riscos de diabetes.

Controla o diabetes

O coco melhora a secreção de insulina e a utilização de glicose no sangue. Isso retarda o aumento do nível de açúcar no sangue e ajuda a reduzir a vontade de consumir doces.

O coco ajuda a acelerar a digestão e minimiza problemas digestivos. Também facilita a absorção de nutrientes e minerais, fornecendo fibra dietética.

Fortalece o sistema imunológico

Os nutrientes presentes no coco fortalecem o sistema imunológico, os quais fazem do coco uma  fruta com propriedades antivirais, antifúngicas, antibacterianas e antiparasitárias.

Ajuda a secar a barriguinha

O coco também é muito bom para quem está querendo perder aquela indesejável circunferência abdominal causado pelo acúmulo de gordura nessa região do corpo. Essas gorduras são as mais perigosas de todas, sendo causadoras de  várias doenças.

O consumo de 200 gramas de coco diariamente pode levar a uma redução significativa no IMC (índice de massa corporal) e a circunferência da cintura em apenas 12 semanas. Não é o máximo?

Ajuda a perder peso

Pesquisas atuais apontam que deixar de ingerir gordura ou consumi-la em quantidades insuficientes, ao contrário do que pensa o senso comum, intensifica o ganho de peso.

No entanto, é necessário escolher as gorduras saudáveis (boa) e evitar as frituras e gorduras trans. Gorduras ricas em triglicerídeos de cadeia curta e média, como as presentes no coco, ajudam a controlar o apetite e ainda aceleram a atividade metabólica.

Perder peso quando se faz uma dieta pode ser bem mais fácil com a adição da gordura do coco porque o ácido láurico presente no coco aumenta o gasto energético e reduz a adiposidade em obesos.

Formas de consumir o coco

Em se tratando de formas de consumi-lo, nada se perde tudo se transforma. Nesse poderoso fruto, tudo pode ser aproveitado: água de coco, polpa verde, polpa madura, leite de coco, óleo, farinha e, mais recentemente, o açúcar de coco.

Por ser versátil, ele é um ingrediente coringa na preparação de pratos doces e salgados. Também é matéria-prima de um leite vegetal para os que têm intolerância à lactose ou para os que querem fazer um detox evitando laticínios.

  •  Água de coco

A água de coco é excelente fonte de minerais, principalmente potássio, cálcio e magnésio, e também selênio, iodo, enxofre, zinco, manganês, ácidos orgânicos, enzimas, fitonutrientes, aminoácidos e vitamina C. Ela tem ação hidratante, mineralizante, diurética, antioxidante e evita câimbras além de melhorar a função intestinal. O melhor de tudo isso é que você pode aproveitar de todo esse potencial nutritivo sem medo de engordar, pois o coco fornece apenas 40 por copo de 200 ml.

  • Polpa do coco verde X Polpa do coco seco

A capacidade nutritiva do coco varia de acordo com o seu amadurecimento: 50 gramas contêm 35 calorias, 0.7 gramas de proteína, 1.8 gramas de gordura, 5 gramas de carboidrato, 0.4 gramas de fibras, 130 miligramas de potássio. Polpa madura: 50 gramas contêm 195 calorias, 1.8 gramas de proteína, 20 gramas de gordura, 2 gramas de carboidrato, 4 gramas de fibras, 180 miligramas de potássio.

  • Coco maduro

Muitos evitam o coco por considerá-lo calórico e gorduroso. O que poucos sabem é que a polpa do coco maduro é uma excelente opção para quem luta contra o sobrepeso. Ela contém muitas fibras e sua gordura composta por ácidos graxos curtos não é estocada pelas células, evitando o depósito de gordura corporal. O coco ainda ajuda a dar sensação de saciedade além de fornecer energia. Ainda controla o metabolismo e regula a função tireoidiana.

  • Óleo de coco

Apesar de conter um nível elevado de gorduras saturadas (90% da usa composição), elas são formadas basicamente por ácidos graxos de cadeia curta e média que não são armazenados pelo corpo e fornecem energia imediata.

A gordura do coco é rica em ácido láurico (50% do total de lipídios) que possui propriedades antibacterianas, antifúngicas e antivirais

Este ácido graxo otimiza o sistema imunológico, aumentando se potencial  de combater doenças. Uma das ações do ácido láurico é a manutenção da elasticidade dos vasos sanguíneos, além de varrer os depósitos de colesterol e outros detritos metabólicos, deixando os vasos limpos. Isso contribui para reduzir o risco de arteriosclerose e enfermidades cardíacas.

O consumo de óleo pode ajudar o corpo a desenvolver uma resistência contra vírus e bactérias nocivos à saúde. A ingestão do coco quando em sua forma bruta, pode ajudar a tratar algumas doenças graves e resistentes como infecções na garganta, bronquite, infecção do trato urinário, além de outras enfermidades causadas por micróbios.

  • Farinha de coco

A farinha dessa fruta é muito rica em fibras, aumenta a sensação de saciedade, melhora a função intestinal, regula o açúcar no sangue e os níveis de colesterol.

Preparada a partir do bagaço após a retirada do leite de coco, onde está a gordura, pode ser usada ao natural (no suco, vitamina ou iogurte) e no preparo de pães, bolos e biscoitos, tornando estas gostosuras permitidas na dieta. Além disso, é isenta de glúten e hipoalergênica.

O bom de tudo isso é que você pode desfrutar de todos esses benefícios sem se preocupar com o aumento de peso, pois ela tem baixo teor de gordura.

Gostou do texto? Então deixe um comentário e nos siga nas redes sociais!

O que achou do artigo?