Autoconhecimento através da Astrologia

Assim como falamos em outros posts sobre Autoconhecimento, continuamos esmiuçando esse assunto, nos aprofundando em algo que nada mais é que uma das formas mais interessantes de se conhecer e até prever o próximo passo a tomar. A Astrologia já guiou a vida de muitos homens e mulheres no passado e continua tendo uma grande importância em nossos dias atuais.

Astrologia é o estudo dos Astros, ou seja, uma pseudociência que estuda os corpos celestes e como eles influenciam na vida e personalidade dos seres humanos. Mas afinal, o que é Astrologia? Por que ela é tão estigmatizada e como ela pode nos ajudar a nos conectar com nós mesmos? Vejamos as respostas a essas questões agora.

Astrologia

Do grego “Astron” e logos que significa “estudo”, Astrologia é basicamente o estudo dos Astros ou Corpos Celestes como estrelas, planetas e trópicos. A Astrologia é muito antiga, sendo os achados arqueológicos que dão base a época de sua origem, por volta do terceiro milênio a.C. A Astrologia é reconhecida em vários documentos antigos como por exemplo a Bíblia.

Astrologia durante muitos séculos, era confundida com Astronomia, sendo os dois estudos reconhecidos como um só. Astronomia é também o Estudo dos Astros, porém com a diferença de ter fundo científico com provas concretas e fugindo da visão mística e de superstição que a Astrologia difunde.

Existem vários tipos de Astrologia, sempre diferindo entre povos e suas regiões e épocas. Por exemplo, na China segue-se a Astrologia Budista, baseada em Buda que no leito de morte, pediu que os animais estivessem ao redor de sua cama e apenas 12 vieram venerá-lo, nesse caso, uma alusão aos 12 astros do horóscopo. Mas enquanto a Astrologia na maior parte do mundo segue com o ensino de 12 astros, a Asteca possuía 20 signos.

A Astrologia afirma que a forma como os astros se movimentam e como eles estão alinhados, influencia diretamente na forma de vida de uma pessoa e como é sua personalidade.

Os signos, 12 no total, são delimitados a cada 30 dias e possui características e particularidades, que determinam as semelhanças que pessoas daquele signo terão, assim como as diferenças com os outros astros.

Carl Jung

No final do século 19 até meados do século 20, Carl Jung, psicanalista suíço colocou a Astrologia em evidência, ao se interessar pelo estudo dos astros e criar o conceito da Sincronicidade, acontecimentos que coincidem e se tornam significativos para a pessoa.

Esses eventos foram estudados por mais de 20 anos por Jung, que encontrou na Astrologia, uma forma de relacionar e explicar como acontece a sincronia de eventos em nossas vidas e foi por conta desses estudos, que a Astrologia deixou de ser vista, até o momento, como uma ciência sem importância e errônea, como muitos afirmam até os dias de hoje.

É importante frisar que Jung não se tornou um místico como muitos até hoje afirmam, mas sim um profissional que percebeu na Astrologia, uma possibilidade de entender eventos que acontecem em nosso dia a dia e que podem ser explicados a partir de nosso entendimento sobre os corpos celestes e sua influência em nós.

Signos

Até os dias de hoje, a Astrologia possui muitos adeptos e estudiosos conhecidos e consagrados, que provam que os signos tem grande influência na vida de cada pessoa de forma independente e levando em conta o dia de seu nascimento, o que pode determinar a personalidade e forma de vida de um indivíduo.

Os signos astrológicos são 12 e cada um possui características básicas que na maioria dos casos, abrange a maior parte das pessoas. Os signos são:

  •         Áries (21 de Março/20 de Abril)– Pessoas impulsivas e ativas;
  •         Touro (21 de Abril/21 de Maio)– Pessoas tranquilas e também possessivas;
  •         Gêmeos (21 de Maio/21 de junho)– Pessoas dispersas, mas muito agitadas;
  •         Câncer (21 de junho/22 de julho)– Pessoas intuitivas e sentimentais;
  •         Leão (22 de julho/22 de agosto)– Pessoas corajosas, porém egocêntricas;
  •         Virgem (23 de Agosto/22 de setembro)– Pessoas perfeccionistas e espirituais;
  •         Libra (23 de setembro/23 de outubro)– Pessoas equilibradas e extrovertidas;
  •         Escorpião (23 de outubro/22 de novembro)– Pessoas intensas e sensuais;
  •         Capricórnio (22 de dezembro/20 de janeiro)– Pessoas resistentes e persistentes;
  •         Aquário (21 de janeiro/19 de fevereiro)– Pessoas criativas e que falam bem;
  •         Peixes (19 de fevereiro/20 de março)– Pessoas sensíveis e idealistas;
  •         Sagitário (23 de novembro/21 de dezembro)– Pessoas individualistas e bem objetivas;

Além das características básicas afirmadas acima, existem muitos outros traços de personalidade, que podem destacar as pessoas de um determinado signo. Todos esses dados, assim como um completo estudo da vida de uma pessoa, podem ser determinados a partir de um Mapa Astral, documento que mostra a posição em que estavam astros no momento do nascimento de cada pessoa e como essa posição tem influência na forma como ela se comporta e vive.

A banalização da Astrologia

Durante séculos, a Astrologia e a Astronomia andaram juntas, porém o matemático e cientista grego Ptolomeu, foi o precursor da separação dos dois estudos, quando começou a demonstrar provas de que Astronomia tinha provas científicas concretas, enquanto a Astrologia é uma pseudociência sem argumentos seguros e sólidos.

Várias religiões começaram a refutar a Astrologia, dentre elas a religião cristã foi e é até os dias de hoje, a que mais combate a Astrologia, por afirmar que a mesma tem um fundo oculto e até satânico. É importante afirmar que a Bíblia possui dados claros do uso da astrologia no início das eras, porém hoje é vista com desdém e descrença.

O esoterismo, conceito que busca transmitir a explicação a eventos ocultos e enigmáticos de nossas vidas, faz parte do estudo da Astrologia e é um dos conceitos mais conhecidos e difundidos do estudo dos astros. Infelizmente, o termo esoterismo, se tornou banalizado e visto como algo sem valor e importância para muitas pessoas.

Além disso, muitas pessoas acreditam que a Astrologia, visa descobrir o futuro, o que não é verdadeiro, mas sim busca auxiliar as pessoas a se conhecerem melhor e entender como sua personalidade é influenciada pelos astros cósmicos e consequentemente resultam em determinados comportamentos que no final, provocam situações surpreendentes ou esperadas.

Astrologia e autoconhecimento

Se conhecer é primordial para a vida em sociedade nos quesitos profissional, sentimental e no próprio bem estar. Além disso, conhecer a si mesmo nos ajuda a entender nossas emoções e desejos e como controlá-los. A Astrologia pode ser uma das fontes do autoconhecimento, que mais nos aproxima do nosso verdadeiro eu.

A forma como você pensa, age e o porquê de algumas coisas acontecerem como previsto e outras não, provam que a Astrologia tem papel fundamental em nossas vidas de forma independente e especial.

Gostou de saber um pouco mais sobre Astrologia? Continue conosco e entenda mais como os astros podem te ajudar a se conhecer e viver melhor.

Eu, Catarina, sempre indico aos meus leitores o livro de um grande amigo meu, chamado Nicholas Johnson. Caso você não o conheça, você logo saberá mais sobre ele. Como a maioria dos temas que escrevo se trata da Lei da Atração, o livro também entra nesse tema.

Nicholas escreveu um livro muito completo, com exercícios e conhecimentos poderosos e nunca antes mostrados sobre a poderosa Lei da Atração e os benefícios que ela trás para nossas vidas.

Como eu sempre indico para meus leitores, dessa vez não farei diferente. Caso queira começar a praticar tudo que ele ensina e aprender a fazer o universo conspirar a seu favor, responda este rápido quiz, dessa forma eu saberei se você realmente quer descobrir os ensinamentos poderosos de Nicholas Johnson.

One Response

  1. Angelica Souza 14 de agosto de 2017

O que achou do artigo?