9 sinais de inteligência emocional

Segundo Platão, “todo aprendizado tem uma base emocional” ou seja, nossa vida é regida por nossas emoções. Ser intelectual com um QI invejável e grande conhecedor de sua área profissional, sem dúvida são importantes, mas de nada valerá se não tivermos inteligência emocional.

A Inteligência Emocional se caracteriza pelo reconhecimento das próprias emoções, sabendo como lidar com elas de forma sábia e principalmente, partilhando o bom relacionamento com as outras pessoas. A Inteligência Emocional nos trás muitos benefícios tanto para a saúde da mente quanto do corpo.

Importante para qualquer área da vida, a Inteligência Emocional pode ser adquirida e aprimorada, e existem alguns sinais claros de como uma pessoa que é emocionalmente inteligente se comporta. Vejamos alguns deles e como exercitá-los em nossas vidas.

Os 5 elementos da inteligência emocional

Segundo Daniel Goleman, psicólogo e autor do livro “Foco: O Motor Oculto da Excelência”, existem 5 elementos básicos que estruturam a Inteligência Emocional humana:

  • Autoconsciência;
  • Habilidades Sociais;
  • Autorregulação;
  • Empatia;
  • Motivação.

Goleman diz em seu livro que “Quem tem Inteligência Emocional é confiante, sabe trabalhar em direção de suas metas, é flexível, adaptável e resistente e se recupera com rapidez dos momentos de estresse.” Em geral, podemos ter deficiências em algumas áreas, assim como sermos mais preparados em outras, podendo buscar a melhora em todas elas simultaneamente.

Respeito ao semelhante

Pessoas com uma inteligência emocional elevada, sabem respeitar seus semelhantes independente de quem são, no que acreditam ou no que foram no passado. Uma das características de pessoas que sabem lidar com as próprias emoções, é saber se relacionar e respeitar os limites e espaço das outras pessoas.

Poder de autoconhecimento

mulher se olhando no espelho

Um dos pilares da Inteligência Emocional é o autoconhecimento. Se conhecer não é simplesmente saber o que gosta ou não mas como lidar com situações conflituosas, entender os próprios sentimentos, ter sabedoria e conhecer os próprios limites, comportamentos e ações.

O autoconhecimento nos obriga a irmos ao nosso íntimo e entendermos nossos sentimentos, sabendo inclusive,  por que estamos chateados por exemplo. Ao contrário de outras pessoas que tem um conhecimento superficial de si mesmos, pessoas que possuem um alto grau de autoconhecimento, sabem exatamente o por que um sentimento negativo está ativo e suas causas, podendo a partir daí saber como neutralizar esse sentimento.

Conseguir identificar em si suas forças e fraquezas, aprendendo a aplicar as forças nos momentos certos e buscando superar as fraquezas, principalmente nos momentos de adversidade, requer um foco interior que é benéfico para si mesmo e positivo para as outras pessoas.

Bom relacionamentos com todos

Pode ser que nem sempre consigamos ser amigos de todos, mas ter um bom convívio é fundamental para a vida em sociedade. A Empatia, emoção que faz nos colocar no lugar da outras pessoas, pode ser um divisor de águas em nossos relacionamentos futuros.

Fazer as pazes com antigos desafetos, restaurar e fortalecer laços de amizades duradouras ou mesmo ter um convívio agradável com seus vizinhos, são atitudes de pessoas com inteligência Emocional.

Amar o próximo como a si mesmo

O mandamento Bíblico e vital do amor ao próximo, não significa apenas uma demonstração de um amor sacrificial por nossos semelhantes, assim como Deus por nós, demonstra mais uma vez uma dose de empatia.

Vivemos em uma geração que está muito focada em si mesma e pessoas com alto grau de inteligência emocional, tendem a não olhar só pra si mas principalmente enxergando os outros ao redor. Sair de seu caminho habitual para fazer um favor a um familiar ou amigo, ajudar alguém na rua ou mesmo fazer uma pessoa triste sorrir, são atitudes de um controle emocional elevado e bem executado.

Resiliente

Ser resiliente é conseguir superar dificuldades de modo a não se deixar impactar por esses problemas, conseguindo administrar as derrotas e vitórias, se sobressaindo bem de todas elas. A Inteligência Emocional está intimamente ligada a resiliência, pois pessoas resilientes conseguem encarar e entender com mais clareza e coragem as adversidades da vida.

Saber julgar com idoneidade

Olhar para uma pessoa e julgar corretamente seu caráter não é uma tarefa fácil para a maioria das pessoas, porém para quem tem Inteligência Emocional, observar o olhar, o jeito de falar, modo de se vestir, além de comportamento e modo de pensar, geralmente dão uma visão clara de quem a outra pessoa realmente é.

Inteligentes Emocionais também erram e isso não significa que não falhem em seus julgamentos, mas na maior parte das vezes, essas pessoas tendem a acertar só no análise minuncioso que fazem da pessoa observando várias informações a respeito.

Automotivado

Conseguir se motivar mesmo quando as interpéries da vida dzer o contrário, é uma característica que alguém motivado. A automotivação é atitude de estar sempre com um pensamento positivo e buscando sua própria realização. A pessoa automotiva consegue olhar as vantagens em situações ruins e se fortalecer.

Diferente da resiliência porém um dos motivos para ela acontecer, a automotivação não deixa que a pessoa com Inteligência emocional elevada, se desanime, incentivando a si mesmo a continuar lutando e com o foco que irá conseguir.

Lida bem com fortes emoções

Luto, doenças, tragédias, brigas…eis alguns dos motivos que mexem de forma negativa com nossas emoções. Em momentos como esses, saber lidar com as emoções é um sinal de inteligência emocional.

A morte de um ente querido, brigas familiares, doenças ou tragédias repentinas, geralmente fazem com que fiquemos desesperados. Pessoas com controle de suas emoções, consegue administrar cada sentimento de dor e perda, raiva e equilíbrio de forma sábia.

Inteligentes emocionais influenciam pessoas

Lidar bem com suas emoções influencias pessoas positivamente. No trabalho por exemplo, é onde mais conseguimos ver a Inteligência Emocional em exercício. Saber dialogar, ouvir, respeitar opiniões e receber críticas ou entrar em conflitos, são alguns dos exemplos de um bom controle emocional.

Líderes que sabem impactar seus liderados de forma positiva, exercendo sobre eles um processo de mentoria que visa crescimento pessoal, entendendo e aplicando corretamente os pontos que devem ser melhorados em cada colaborador, demonstram um líder inteligente emocionalmente que contagia e será inesquecível.

Se identificou com alguns itens? Conte pra nós e não deixe de conferir diariamente nossos posts para seu crescimento pessoal.

Eu, Catarina, sempre indico aos meus leitores o livro de um grande amigo meu, chamado Nicholas Johnson. Caso você não o conheça, você logo saberá mais sobre ele. Como a maioria dos temas que escrevo se trata da Lei da Atração, o livro também entra nesse tema.

Nicholas escreveu um livro muito completo, com exercícios e conhecimentos poderosos e nunca antes mostrados sobre a poderosa Lei da Atração e os benefícios que ela trás para nossas vidas.

Como eu sempre indico para meus leitores, dessa vez não farei diferente. Caso queira começar a praticar tudo que ele ensina e aprender a fazer o universo conspirar a seu favor, responda este rápido quiz, dessa forma eu saberei se você realmente quer descobrir os ensinamentos poderosos de Nicholas Johnson.

3 Comments

  1. Ademir alvarenga 19 de julho de 2017
  2. Rogério 19 de dezembro de 2017

O que achou do artigo?